“Faça-me uma proposta e vamos testar isso…” – Porque é que os (bons) Serviços de Marketing não devem ser gratuitos

O tema é incómodo, especialmente num período onde muitos de nós não querem pensar muito. Já basta o resto do ano.

Vamos supor que precisamos de uma pintura para a casa, de um arranjo para o carro, de ir a um restaurante saborear um peixe acabado de pescar.

Alguém consegue chegar a um desses negócios e dizer: vamos testar durante x dias e logo se vê?

Não, pois não?

“Sim mas há custos, não são serviços, nos serviços é mais fácil…”. Ok.

Quando vamos a um médico especialista, a um advogado, e mesmo a um contabilista, conseguimos “testar, provar e decidir”?

Não, pois não?

 

Então porque é que os Serviços de Marketing devem ser de graça? Devem fazer propostas a explicar timtim-por-timtim, incluir consultoria gratuita, “dar” serviços? Será o Marketing um parente pobre das ciências sociais?

 

O Marketing implica a ciência e por vezes arte de:

 – Colocar-se nos sapatos do cliente, fazer um diagnóstico do ponto de situação atual, avaliar os pontos fortes, de melhoria, questionar, responder…

 – Sistematizar as variáveis que podem trazer mais negócio, sim, mais negócio, mais dinheiro, mais margem, mais lucro. Se isso não vale…

 – Estar sempre atualizado com as tendências: quem é o consumidor, onde anda, como compra, o que valoriza, o que o desperta… O que é verdade hoje não o será daqui a 5 anos, e o tempo, a informação necessária é estudada constantemente.

– Analisar informação de várias fontes, escolher a relevante, apresentar soluções, métricas e resultados.

 

E para quem acha que isto tem pouco valor, lembre-se das empresas que dão cartas.

O que é que elas fazem diferente?

É o serviço, é o produto, são os recursos?

Não, é o Marketing. Sabem chegar ao coração do cliente, sabem como ser apreciadas.

Muitas vezes, numa tentativa de menosprezar um produto/serviço com sucesso até dizemos “Puff isso é só Marketing”.

Pois. São só serviços de Marketing.

De nada vale de ter um serviço bom, um produto fantástico, recursos xpto se o mercado não (re)conhece, não valoriza e não compra.

E isso, até alguém me dizer o contrário, só com bom Marketing. E o bom Marketing paga-se. Como o mecânico, o advogado, o eletricista…