O inquérito de satisfação de Clientes como investimento, comunicação e fonte de receitas

Tem uma loja, um serviço ao público ou um evento para realizar? É um início.

Já tem em vigor ou está a pensar em colocar um inquéirito de satisfação de clientes? Então vamos.

Longe vão os tempos do papel e das caixas de reclamações e sugestões. Semanas, meses, anos depois alguém poderá (ou não) tratar os dados e a opinião do cliente já era.

O online é uma excelente hipótese em negócios onde o tipo de contacto se estabelece à distância ou onde a compra merece uma reflexão (utilização, instalação). Foi assim aliás que o Booking e outros sites cresceram.

O inquérito de satisfação de clientes pode fazer revirar os olhos mas é uma das ferramentas mais preciosas que tem ao seu dispor. E já não é preciso andar a tratar dados de forma cansativa e pouco apelativa.

Report avaliação de satisfação de clientes HappyOrNot

O HappyOrNot por exemplo tem uma taxa de clique muito elevada porque é simples. 4 botões. É só. Mas dá informação útil. Por hora, dia, semana, mês, com possibilidade de trocar de questões. Sem complicações nem explicações. Parece fácil? É porque é.

É a solução de todos os problemas? Não. Mas é um ponto de partida para análises adicionais. A partir daqui já se pode equacionar um conjunto de questões fechadas colocadas num tablet por exemplo, para aferir os motivos de satisfação ou insatisfação.

Sabe o que os seus clientes acham de si, do seu negócio, da sua loja, do seu município, do seu serviço, do seu evento?

Sim, porque falamos em clientes mas também existem os clientes internos, os colaboradores. Tão ou mais importantes.

Se faz compras online, já alguma vez adquiriu algo cuja classificação por outros tenha sido negativa? Isso é decidir pela satisfação dos outros.

O inquérito de satisfação de clientes não é um custo: é um investimento e pode ser uma óptima ferramenta de marketing.

Caso queira saber mais, estamos aqui para ajudar.

Até (muito) breve