Insert Coin: Gamificação em Eventos, entregue a sua mensagem

 

Alguns dos momentos marcantes da nossa vida estão relacionados com jogos… e eventos. Desde crianças, uma das formas de aprendizagem é através dos jogos: a macaca, o stop ou aos “países” (sim, estou a chegar aos 40), damas, dominós e  por aí adiante.

Nos últimos anos os smartphones e tablets ocuparam muito desse espaço mas o objectivo é o mesmo. Jogar, ser desafiado, e cumprir um desafio.

Se recuarmos no tempo, os maiores eventos são… jogos.

Os Jogos Olímpicos, os campeonatos de Futebol ou a Super Bowl. Esta associação emocional é muito forte e desde há algumas décadas os “Srs.” do Marketing tentam transpor para a lógica do produto/serviço: cupões, selos para trocar por brindes, cartões de fidelização, são os “cromos” e  tudo serve para tentar prender a atenção do incauto consumidor.

 

Então e os eventos? Let the games begin.

 

Sim, os eventos são a arena ideal para promover a Gamificação e ainda está no início. E porquê?

– Os participantes estão focados no evento, no tema, no local, nos outros participantes. Ações de envolvimento, como jogos, aumentam esse foco;

O evento é um momento de comunicação de marcas, entidades, e conceitos – como é que podemos captar essa mensagem de forma mais profunda? Através de jogos, concursos, experiências. Não será melhor que o método expositivo “Professora do Charlie Brown”?

A evolução da tecnologia permite experiências imersivas, em tempo real, competitivas, globais, por forma a levar o evento… para o nível seguinte;

– Com o crescente número de distrações, de eventos e ocorrências, os eventos competem entre si, pela presença na mente e memória dos consumidores. E nada melhor do que algo que nos desafie.

 

Ok, e onde é que faz sentido a gamificação em eventos?

 

Em conferências médicas?! Sim, porque não. Este artigo Gamification em simuladores de Cirurgia menciona o facto desses simuladores de cirurgia poderem ajudar a melhorar as capacidades… Surpreendidos?

Mas não vamos tão longe… comecemos pelos eventos corporativos, congressos ou reuniões de networking. O que pode ser feito?

Votações, inquéritos – nada melhor do que fazermos um “trivial pursuit” com outras centenas de pessoas ou contribuírmos para a evolução de um determinado tema com votação das questões; E de 0 a 20 qual a nossa classificação num determinado questionário?

Matchmaking – Encontros?! A sério? Sim. Como já mencionámos noutro artigo, não há pior do que ir para um evento sem saber quem lá vai estar e/ou falar com alguém e não saber nada sobre essa pessoa. A troca antecipada de contactos, marcação antecipada de reuniões e de interesses comuns é uma forma de gamificação;

Realidade Virtual – quer mostrar o seu produto? Faça-o em 3D com óculos VR em Smartphones, ainda é uma novidade e bem direcionada leva a momentos de “uau” por parte dos participantes;

Concursos – Partilhas de imagens, de conteúdo, melhor frase, the sky is the limit

“Caça ao tesouro” – Isto ainda existe? Sim, e imaginem com geolocalização, podendo ter uma rota por stands de expositores, por artérias da cidade ou da feira, não é isso o Pokemon GO também?

– And so on and so on…

A gamificação em eventos é a cura para todos aqueles momentos cinzentos onde a marca se esforça por fazer passar uma mensagem e os participantes (alguns claro) anseiam pelo coffe break. E com tecnologia a ajudar, não há motivo para fazer…

 

…Game Over.