Porque é que que deve ser uma prioridade o Marketing Digital para Organizadores de Eventos?

 

À primeira vista vai parecer um lugar comum com outras áreas de actividade: O Marketing Digital como “salvador da pátria”…

Algures em discussões com amigos já fomos discutindo como o comércio tradicional a retalho definha, como as indústrias têm de apostar na exportação, e não há negócios sem internet hoje em dia…

Mas o Marketing Digital para Organizadores de Eventos? Sim, calcula-se que é importante, mas em que difere dos casos atrás descritos e de tantos outros?

 

Vamos por pontos como já vem sido hábito noutros artigos:

 

  • “iEventos” – Criação de valor para o Organizador e para o Cliente

 

Os clientes estão mais exigentes, querem parceiros que lhes tragam novidades, que lhes façam brilhar junto dos seus destinatários, de preferência sem terem de falar com dezenas de interfaces. Para o Organizador, pode representar fontes de receita adicionais em serviços que outrora simplesmente… não existiam!

 

  • Quem não é visto… não existe – mais oportunidades de negócio

 

Uma ausência de estratégia no digital é como ter uma loja  com as portas fechadas e os taipais colocados na montra. Não gera oportunidades novas. E sem oportunidades novas, só podemos esperar aumento de receitas pela recomendação, o que é ótimo, mas dependentes dos clientes atuais.

 

  • O diabo está nos detalhes: a imagem

 

Quando vai a um site e vê o último conteúdo datado de 2014… quando vai a uma rede social de uma empresa e vê com alegria um post de há 10 meses, ou quando vê fotografias sem mais nada ou partilhas de artigos de terceiros por tudo e por nada, qual a sua perceção? Desorganização, desolação, definhamento, descuido?

 

  • Quer medir o retorno do investimento em comunicação? O Digital ajuda!

 

Até há poucos anos, a produção de material para distribuição a potenciais clientes era a única opção: Apresentações, gifts, demos, brochuras, visitas de centenas de quilómetros. Quantos deles sabe que declaradamente geraram negócio?
No Marketing Digital a história é bem diferente. Quem abriu o email, quem foi ao site, quem pediu contacto, quem ficou interessado no conteúdo x ou y, como segmentar a comunicação por interesses, geograficamente ou por funções. Sem sair do seu lugar!

 

  • “Não temos tempo”, “É muito complicado”, “Não confiamos em ninguém para nos ajudar”

São questões pertinentes. É como quando pedimos aconselhamento para um médico especialista ou para um mecânico. Mas, tal como nesses casos, não fazer nada vai ser muito pior: o carro pode gripar ou a saúde necessitar de atenção.

 

Então e porque é que é mais crítico que em outros negócios?

 

No mercado dos Eventos trabalham-se marcas de relevo, com uma concorrência forte. Seja em congressos, eventos de network, ativação de marcas, ou mesmo eventos ao público, o trabalho é visível, escrutinado por todos. O eco do mesmo, a forma de alavancar para outros projetos pode ser a diferença que marca o crescimento ou a estagnação.

 

E o Marketing Digital é o canal de eleição para o efeito: perceção, imagem, envolvimento, ação.

 

Como se pode de outra forma tão eficaz partilhar uma mensagem, mostrar os benefícios dos serviços que prestam, obter testemunhos, e angariar oportunidades?

 

 

PS – Mas como em tudo há que investir tempo e recursos, não é uma corrida de 100 mts, por isso se definem estratégia, planos, métricas e ação. Mas a vantagem é que o retorno pode ser muito interessante para o investimento realizado, com menos desgaste. Boa jornada!